PUB
                             
PUB
Food & Drinks - 24.12.2017

A origem da história do vinho mais reconhecido em Portugal e além fronteiras é incerta. Diz-se que nasceu de um acidente no século XVII, nas viagens marítimas entre Portugal e Inglaterra, tendo sido adicionadas doses de aguardente ao vinho, como forma de evitar a sua deterioração. A descoberta acidental materializou-se em método, e desde então acrescenta-se essa mesma aguardente no processo de fermentação, pontuando o vinho, não só com um sabor mais doce, mas também com um elevado teor alcoólico.

Um vinho só nosso. Exclusivamente nosso…

Com séculos de história, o Vinho do Porto é exclusivo da região demarcada do Douro – o Alto Douro Vinhateiro –, uma das mais nobres e antigas áreas vitivinícolas do mundo. Desde 1756, esta região produz este vinho de qualidade incomparável. A topografia montanhosa da região, de encostas íngremes e solos acidentados, confere ao Douro uma riqueza imensa em castas tradicionais, contendo mais de 100 diversidades de uvas. O vinho do Porto é um vinho único, pelas suas características distintas, que envolvem clima, solo, tradição e castas excecionais em todo o mundo.

O que é o Vinho do Porto?

O Vinho do Porto é um vinho licoroso e fortificado. O segredo para o seu licor e generosa fortificação reside na adição de uma dose de aguardente vínica em determinada altura do método de produção, antes de o vinho concluir a sua fermentação, para que retenha a doçura natural da uva, tomando um gosto rico e macio no paladar.

Para a vinificação do Porto são utilizadas cinco castas tintas de excelência – Touriga Nacional, Touriga Francesa, Tinta Barroca, Tinto Cão e Tinta Roriz –, e cinco castas de uvas brancas – Malvasia Fina, Gouveio, Viosinho, Códega e Malvasia Rei. Contudo, podem utilizar-se mais de 30 variedades para a produção do Vinho do Porto.

Este vinho licoroso distingue-se dos vinhos mais comuns pelas suas características singulares, abarcando uma panóplia de aromas e sabores distintos, e um teor de álcool elevado (compreendido entre os 19 e os 22%). O vasto conjunto de doçuras e cores conferem uma identidade única a cada tipo de Vinho do Porto.

São várias as cores que dão vida a este vinho. Entre o retinto e o alourado-claro, podem variar entre as tonalidades tinto, tinto-alourado, alourado e alourado-claro. Os Vinhos do Porto brancos distinguem-se pelas suas tonalidades, que nascem do branco pálido, passando pelo branco palha até ao branco dourado.

Na majestosa gama de doçura pode provar, lentamente, com atenção e prazer, um vinho do porto muito doce, doce, meio-seco ou extrasseco. O tipo de doçura é marcado no processo de produção pelo fabricante, sendo condicionado pelo momento escolhido de interrupção da fermentação.

E mais… As pipas características da região duriense

A influência das pipas de madeira sobre o vinho é incontornável. O primoroso carvalho português desempenha um papel muito importante na evolução e amadurecimento deste “néctar dos deuses”. A passagem do vinho pelas pipas de carvalho permite a adquirição de aromas próprios da madeira, e a natureza dos taninos promove a sua estabilização. Para além disso, as pipas de carvalho também deixam o vinho respirar através da sua microporosidade, estimulando assim o amadurecimento do vinho.

A criação de um Porto envolve a identificação do estilo de vinho pretendido, a seleção e misturas das uvas e o consequente armazenamento, todos eles feitos de forma diferente para que o resultado, em sabor e característica, seja único e distinto. Essencialmente, existem duas categorias – o envelhecimento em garrafa ou em barris de madeira – que caracterizam os vários estilos de Porto.

Entregue-se ao prazer de saborear os vários estilos de Porto

O Estilo Ruby

Assinalado pela sua cor tinta intensa e aroma frutado, é especialmente concebido para manter as suas características jovens durante mais tempo. Por isso, é armazenado em cascos de grande dimensão. Neste estilo de vinhos, por ordem crescente de qualidade, inserem-se as categorias Ruby (de menor qualidade, pois não envelhece), Reserva, Late Bottled Vintage (LBV) e Vintage. Tanto o LBV como o Vintage são envelhecidos em garrafa, com a diferença de que o LBV é engarrafado entre o quarto e sexto ano e o Vintage entre o segundo e terceiro ano.

O Estilo Tawny

Marcado pelas suas cores mais suaves e alouradas, o Tawny exala um aroma amadeirado com notas de frutos secos. Geralmente, é envelhecido em barris de madeira. Possui uma qualidade adocicada e deixa no paladar o sabor a nozes. Neste tipo de vinhos, as categorias incluem Tawny, Tawny Reserva, Tawny com Indicação de Idade (10 anos, 20 anos, 30 anos e 40 anos) e Colheita (geralmente de um ano específico). Os vinhos deste estilo estão prontos para serem consumidos depois de engarrafados.

O Estilo Branco

Apresentando vários estilos, pode saborear um Porto branco muito seco, seco, meio seco, doce ou muito doce. Os diferentes graus de doçura são influenciados pelo método de produção e pelo período de envelhecimento mais ou menos prolongado.

O Estilo Rosé

Rosé não é rosé se não apresentar a famosa tonalidade rosada. A cor provém da maceração pouco intensa das uvas tintas, impossibilitando a oxidação durante a sua conservação. Este estilo de vinho é fabuloso para ser servido em cocktails, devido às suas notas aromáticas de cereja, framboesa e morango. É, por isso, suave e agradável no paladar.

 

E ainda… As Categorias Especiais

Para os verdadeiros amantes de Vinho do Porto existe uma seleção de categorias especiais, que destaca os vinhos de elevada qualidade e sofisticação. No estilo Ruby, envelhecido em garrafa, pode encontrar o Porto Ruby Reserva, o Porto Late Bottled Vintage (LBV), o Porto Vintage e, por último, o Porto (Vintage) Single Quinta Vintage.

No estilo Tawny, envelhecido em madeira, tem ao seu dispor o Porto Tawny Reserva, Porto Tawny 10 anos, Porto Tawny 20 anos, Porto Tawny 30 anos, Porto Tawny 40 anos, Porto Colheita (caracterizado por ser de uma só colheita e envelhecido por um período mínimo de sete anos).

Um vinho perfeito em qualquer ocasião

Considerado como um dos vinhos mais clássicos e sociáveis, para degustar o maravilhoso sabor aromático do Porto deve guardá-lo num local fresco, que não seja excessivamente frio ou húmido. Deve servi-lo a uma temperatura entre os 15 e os 20oC, com exceção do Porto Branco e Porto Tawny, que podem ser saboreados um pouco mais frescos.

O Vinho do Porto é servido em pequenas quantidades para permitir uma melhor oxigenação do vinho e maior valorização do sabor e do aroma. Exuberante por natureza, com cores, texturas e aromas únicos, o Vinho do Porto oferece muitíssimas oportunidades de conjugação com a comida. É perfeito para ser servido como aperitivo ou no final da refeição, com queijo, como um vinho de sobremesa ou como um digestivo. Também pode optar por o servir fora das refeições.

 

F Luxury TV

PUB

Os Mais Vistos

Lifestyle

Primeiro carro voador em pré-venda já este mês

Beleza

A ciência e o luxo ao serviço da pele

F Luxury no Instagram

Contactos

Portugal
Avenida Nossa Senhora do Cabo, 101
2750-374 Cascais
T. (+351) 210 149 077

Angola
Rua N'Dunduma nº147 e 149, Bairro
Miramar, Angola
T. (+244) 942 624 495

Suíça
Flüelistrasse 13, CH-6054 Kerns
T. (+41) 79 524 94 33